Você já ouviu falar sobre Balanços Patrimoniais?

Você já se perguntou como os empresários, investidores ou até mesmo você, enquanto indivíduo, podem avaliar a saúde financeira de uma empresa? 

Bem, é aqui que entram os Balanços Patrimoniais. Essa ferramenta não é apenas uma folha de papel cheia de números; ela é, na verdade, um verdadeiro raio-x da situação financeira de uma empresa.

Então, se você sempre quis entender o que são Balanços Patrimoniais, mas se sentiu intimidado por termos contábeis complicados, esse é o lugar certo para você. 

Neste artigo, vamos entender o que esse termo realmente significa, por que ele é tão importante e como você pode usá-lo em seu benefício. Vamos lá?

O que é um balanço patrimonial?

Como você sabe se sua empresa está indo bem ou não? É aqui que entra o Balanço Patrimonial. Ele pega tudo o que você tem (Ativos) e subtrai tudo o que você deve (Passivos). O que sobra é o seu “Patrimônio Líquido”. Este é um número super importante porque nos diz se a empresa está acumulando riqueza ou se está caminhando para problemas financeiros.

O Balanço Patrimonial é um documento que ajuda a responder três perguntas fundamentais sobre qualquer empresa:

  • O que a empresa possui? (Ativos)
  • O que a empresa deve? (Passivos)
  • Qual é a “riqueza” líquida da empresa? (Patrimônio Líquido)

Entendendo os componentes: ativos, passivos e patrimônio líquido 

Quando falamos em Balanço Patrimonial, muita gente pensa imediatamente em uma montanha de números e termos complicados. Mas, na verdade, é um documento bem simples e é dividido em três partes principais: Ativos, Passivos e Patrimônio Líquido

A seção de “Ativos” do Balanço Patrimonial lista tudo o que a empresa possui. Isso inclui dinheiro em caixa, equipamentos, prédios e até coisas intangíveis como patentes ou marcas registradas. Agora, ativos também podem ser divididos em “Ativos Circulantes” (coisas que podem ser facilmente convertidas em dinheiro, como estoques) e “Ativos Não Circulantes” (coisas que demoram mais para se converter em dinheiro, como prédios). 

Agora, imagine fazer uma lista de todas as suas dívidas, como contas de luz atrasadas ou parcelas do carro ainda não pagas. Isso é o que a seção de “Passivos” faz. Ela relaciona tudo o que a empresa deve, seja para fornecedores, bancos ou funcionários. 

Assim como os ativos, os passivos também são divididos em categorias: “Passivos Circulantes” (dívidas que precisam ser pagas em breve) e “Passivos Não Circulantes” (dívidas que podem ser pagas ao longo de um tempo maior).

Finalmente, chegamos ao Patrimônio Líquido. Este é o valor que realmente pertence aos donos da empresa. É bem simples de entender: basta pegar o total de Ativos e subtrair o total de Passivos. O que sobra é o Patrimônio Líquido. Se esse número é positivo, ótimo! Isso indica que a empresa tem mais ativos do que dívidas. Mas se for negativo, é um sinal de alerta que merece atenção.

Como ler um balanço patrimonial 

A primeira coisa que você vai ver é uma seção chamada “Ativos”. Aqui, você encontrará uma lista de tudo o que a empresa possui. Isso geralmente é dividido em duas partes: Ativos Circulantes (coisas que podem ser rapidamente transformadas em dinheiro, como contas a receber ou estoque) e Ativos Não Circulantes (bens mais “estáveis”, como prédios e equipamentos).

Em seguida, você vai se deparar com a seção de “Passivos”. Esta parte lista todas as dívidas e obrigações que a empresa tem. Assim como os ativos, os passivos são divididos em “Circulantes” (dívidas que devem ser pagas em breve) e “Não Circulantes” (dívidas com um prazo mais longo para pagamento).

Logo depois dos passivos, você encontrará a parte chamada “Patrimônio Líquido”. Este é o dinheiro que efetivamente pertence aos proprietários da empresa. Para encontrar esse número, você subtrai o total de passivos do total de ativos.

Aqui vai uma dica: a soma dos Passivos e do Patrimônio Líquido deve ser igual ao total de Ativos. Se os números não baterem, algo está errado, e você deve verificar as informações novamente.

Mas os números em si não dizem tudo. É importante entender o contexto em que a empresa está operando. Por exemplo, se a empresa fez um grande investimento em novos equipamentos, isso pode explicar um aumento nos ativos e também nos passivos.

Balanço patrimonial x demonstração de resultados: qual a diferença?

Se o Balanço Patrimonial é uma foto instantânea que mostra onde a empresa está em um determinado momento, a Demonstração de Resultados é como um pequeno filme que mostra o desempenho da empresa ao longo do tempo. 

Ambos são super importantes, mas servem para coisas diferentes. 

Imagine que você quer saber como está a saúde financeira da sua empresa hoje, neste exato momento. O Balanço Patrimonial é a ferramenta para isso. Ele te mostra o que a empresa possui (Ativos), o que deve (Passivos) e o que, efetivamente, pertence aos proprietários (Patrimônio Líquido). É como tirar uma “selfie” da situação financeira da sua empresa em um dia específico.

Agora, se você quer saber como a empresa se saiu financeiramente durante o último ano, a Demonstração de Resultados, também conhecida como Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), é a resposta para essa pergunta. 

Ela mostra todas as receitas e despesas ao longo de um período, seja um trimestre, um semestre ou um ano inteiro. 

As Principais Diferenças são:

  • O Balanço é uma visão de um momento específico, enquanto a Demonstração de Resultados abrange um período.
  • Ele foca em ativos, passivos e patrimônio líquido. A Demonstração de Resultados foca em receitas, custos e despesas.
  • O Balanço também ajuda a avaliar a saúde financeira atual da empresa. A Demonstração de Resultados mostra se a empresa está ganhando ou perdendo dinheiro ao longo do tempo.
  • Balanços geralmente são atualizados trimestralmente ou anualmente, enquanto a Demonstração de Resultados pode ser feita mensalmente, trimestralmente ou anualmente, dependendo das necessidades da empresa.

Como o balanço patrimonial afeta as decisões 

Olhando para o Balanço Patrimonial, você pode verificar se tem ativos suficientes para cobrir suas dívidas atuais e futuras. Se o Patrimônio Líquido estiver saudável e crescendo, talvez seja um bom momento para investir.

Ninguém gosta de dívidas, mas às vezes elas são necessárias. O Balanço Patrimonial também pode ajudar você a decidir se é viável pegar um empréstimo para, digamos, comprar mais equipamentos. Se seus ativos estão crescendo e os passivos estão controlados, um empréstimo bem planejado pode ser uma boa ideia.

Quer lançar um novo produto ou entrar em um novo mercado? O Balanço Patrimonial pode fornecer pistas valiosas. Se você tem muitos ativos circulantes, como dinheiro em caixa ou estoque que pode ser rapidamente vendido, talvez você tenha a flexibilidade necessária para inovar.

Se você está buscando investidores ou pensando em formar uma parceria, um Balanço Patrimonial sólido pode ser seu melhor amigo. Ele mostra para outras pessoas que sua empresa é financeiramente estável, aumentando suas chances de atrair o capital ou os parceiros que você precisa.

Embora não seja comum compartilhar o Balanço Patrimonial com todos os funcionários, ter um documento financeiro sólido pode aumentar a confiança da equipe na gestão da empresa. E uma equipe confiante é geralmente mais motivada e produtiva.

RR Soluções em Contabilidade e Finanças!

RR Soluções entende que você necessita de uma assessoria especializada, com foco total em seu empreendimento e que o direcione para se dedicar em outras atividades da sua empresa, enquanto sua contabilidade está em boas mãos e no caminho certo!

Aqui na RR você conta com uma equipe experiente e qualificada que entende as suas demandas. Precisa de ajuda com o seu negócio? Então entre em contato conosco, clicando no botão abaixo!

Fonte: Consultoria RR

O post Você já ouviu falar sobre Balanços Patrimoniais? apareceu primeiro em Informativo Empresarial.