Oito maneiras simples de proteger a biodiversidade

O Dia Internacional da Biodiversidade é celebrado em 22 de maio. Mas a verdade é que a proteção às mais diversas formas de vida do nosso planeta precisa ser diária. A biodiversidade ou diversidade biológica é um termo usado para descrever a variação da vida nos níveis genético, de espécie e de ecossistema.

A interconexão dos ecossistemas e dos seus organismos vivos significa que milhões de espécies de plantas, animais e fungos dependem umas das outras para sobreviver – e isso inclui a espécie humana. Quanto mais biodiversidade existir, mais resiliente será o ambiente. Por outro lado, ecossistemas desequilibrados ameaçam a vida na Terra.

É triste dizer, mas é verdade: nós, seres humanos, estão por trás da maior parte da perda de biodiversidade do planeta. Entre as principais ameaças à biodiversidade estão a destruição de habitats naturais, alterações no uso da terra e da água, à super exploração de espécies, mudanças climáticas, poluição e à propagação de espécies invasoras.

Vazante do Mangabal. Pantanal da Nhecolândia (MS), março 2011. Foto: Luciano Candisani

A perda de biodiversidade pode afetar os seres humanos, causando um declínio nos recursos naturais, insegurança econômica e alimentar e a propagação de espécies invasoras e doenças.

A boa notícia é que proteger a biodiversidade pode ser mais simples do que imaginamos. Com alguns hábitos diários podemos incluir na nossa rotina atitudes que têm impacto positivo. Confira!

1. Plante uma árvore

Você pode plantar árvores no seu bairro, na sua casa, participar de plantios coletivos ou apoiar financeiramente organizações de reflorestamento. O importante é plantar!

Árvores em Medellin. Foto: ACI Medellin

As árvores ajudam a limpar o ar, diminuir ondas de calor, garantir a permeabilidade do solo e levar a água da chuva para os lençóis freáticos, fornecem alimentos e restauram ecossistemas com flora e fauna.

2. Consumo Consciente

Antes de comprar qualquer coisa se lembre que a produção dos produtos tem um impacto na biodiversidade com o uso de água, matérias-primas, geração de poluentes, embalagens e emissões de CO2 na fabricação e transporte. Então, compre aquilo que for realmente necessário.

Sempre que possível opte por trocas, compra de produtos de segunda mão e, ao comprar itens novos escolha marcas responsáveis e de boa qualidade – assim não vai precisar comprar mais em pouco tempo.

Foto: Mediamodifier na Unsplash

Não use itens descartáveis, que são usados por alguns minutos e acabam ficando no planeta, poluindo o meio ambiente e ameaçando diversos seres vivos. Além dos custos econômicos, cada produto tem um custo ambiental e é a natureza que paga essa conta (bem alta)!

3. Reduza ou elimine a proteína vegetal do cardápio

Acredite ou não, o desmatamento de florestas para a pecuária é uma das principais causas do desmatamento global, que por sua vez causa a perda de biodiversidade. Trocar o leite integral por leite de aveia ou optar por um hambúrguer vegetariano na hora do jantar é uma forma simples de ajudar a proteger a biodiversidade. Deixar de comer carne ou diminuir ao máximo o consumo deste item é outro caminho para proteger a biodiversidade e também a sua saúde.

4. Escolha espécies nativas

Faça a sua parte para proteger o meio ambiente, optando por plantar espécies nativas em seu jardim ou quintal. As espécies invasoras, da fauna e da flora, normalmente não têm predadores naturais e acabam se reproduzindo discriminadamente, dominando os ambientes e ameaçando o equilíbrio ecológico local.

Já as plantas nativas são bem adaptadas ao clima e solos locais, se desenvolvem melhor e não ameaçam outras espécies.

As folhas da Psidium guajava (goiabeira) possuem atividade anti-inflamatória. | Foto: Andreas Kelager, Charles Darwin Foundation.

5. Composte

Compostar os resíduos orgânicos que você produz em casa é uma forma de evitar que eles sejam enviados para os aterros e gerem gases de efeito estufa no transporte e decomposição. Com a compostagem, esse material é transformado em um rico adubo orgânico, que pode ser usado para gerar mais biodiversidade, enriquecendo o solo e fortalecendo as plantas.

Os resíduos orgânicos são cerca de 50% do “lixo” doméstico. Ao retirar esses resíduos, você deixa os recicláveis que descarta mais limpos e aumenta o seu valor agregado para cooperativas, catadores e catadoras.

Mais compostagem, menos rejeitos para os aterros sanitários. Foto: Hully Paiva | SMCS

Para compostar em casa você pode usar minhocário, composteiras elétricas, bokashi ou outros métodos que necessitam de mais espaços. Caso não consiga fazer a compostagem doméstica, pode optar por contratar empresas que fazem a retirada dos resíduos orgânicos e fazem a compostagem em pátios especializados.

6. Apoie quem trabalha pela biodiversidade

Quando queremos defender uma causa e não sabemos como, uma boa alternativa é pesquisar organizações, instituições, pessoas e empresas que fazem um bom trabalho e apoiar suas iniciativas, seja por meio de doações financeiras, divulgação das boas ações, voluntariado ou outras maneiras. Consumir de marcas que tenham um compromisso real com a regeneração do planeta é uma outra forma de incentivar quem está fazendo a coisa certa!

7. Ação local, impacto global

Compreender como os humanos interagem com a biodiversidade local é um passo importante a dar para protegê-la. Faça sua pesquisa sobre a biodiversidade em sua região e as maneiras pelas quais você pode ajudar a manter esse ecossistema equilibrado.

Jardim de chuva no Rio de Janeiro. Foto: Luiz Franco

Plantar flores amigas das abelhas nativas, comprar de agricultores familiares próximos, cuidar das áreas verdes do seu bairro, garantir uma solo amis permeável para a água da chuva, descartar corretamente os seus resíduos e incentivar amigos e família a fazerem o mesmo são alguns exemplos de atitudes simples que, somadas, têm um grande impacto.

8. Animais selvagens não são PETs

Por mais lindos que sejam, os animais selvagens são… selvagens! Ou seja, o lugar deles é na natureza, livres e sem interação com seres humanos. Nunca compre um animal selvagem e não incentive a interação humana com esses bichos curtindo ou compartilhando conteúdos nas redes sociais que promovam esse tipo de conteúdo. Se identificar algum caso, denuncie.

CicloVivo

O post Oito maneiras simples de proteger a biodiversidade apareceu primeiro em Informativo Empresarial.