Lifelong learning: aprenda o que é e como implementar nas empresas

Investir no aprendizado ao longo da vida é fundamental para profissionais que almejam sobressair no mercado. Por isso, o princípio de lifelong learning tem se tornado cada vez mais prevalente no ambiente corporativo.

Organizações modernas percebem os benefícios de fomentar a educação contínua e apoiar os colaboradores em sua formação constante.

“Uma organização que não contribui para a aprendizagem das pessoas estará fadada à estagnação. E isso, em um mercado dinâmico como o atual, pode ser a morte do negócio. Um profissional que não assume a responsabilidade por seu conhecimento está terceirizando sua carreira, e sua carreira é seu negócio. Imagine o poder da combinação onde organização e profissionais assumem responsabilidades diante da aprendizagem”, provoca Janaina Manfredini, consultora em gestão e estratégia e instrutora de cursos do Linkedin.

Mas o que exatamente significa aplicar o lifelong learning em sua organização? Descubra nossas dicas para adotar abordagens que transcendem o ensino tradicional.

O que é lifelong learning?

Lifelong learning, ou aprendizado ao longo da vida, redefine a educação como um processo contínuo que não se conclui com o término da formação acadêmica.

“A partir dessa lente, o processo de educação de uma pessoa não termina quando ela conclui as etapas de ensino formal. Ele perdura a vida inteira”, explica Alex Bretas, especialista em lifelong learning e aprendizagem autodirigida.

Conheça os quatro pilares do lifelong learning:

  1. Aprender a conhecer: essa dimensão envolve tornar a procura por sabedoria um costume diário, permitindo que o indivíduo construa seu conhecimento de maneira independente.
  2. Aprender a fazer: a aplicação prática das teorias estudadas, realizada no ritmo e método que melhor convém ao aprendiz.
  3. Aprender a conviver: esta faceta destaca a importância da interação social como um meio valioso de aprendizagem, que favorece habilidades essenciais como a gestão de divergências.
  4. Aprender a ser: a liberdade de estabelecer seu próprio caminho educacional, desenvolvendo autonomia na jornada do conhecimento.

Qual é a importância do lifelong learning?

A relevância do lifelong learning transcende os limites profissionais, tornando-se um pilar essencial para o desenvolvimento contínuo, tanto no âmbito pessoal quanto no profissional.

Ser adepto do aprendizado ao longo da vida não é apenas uma via para ascensão profissional, é, sobretudo, um meio de enriquecimento pessoal.

Para as organizações, a importância do lifelong learning se manifesta em diversos aspectos cruciais, incluindo:

  • aprimoramento de performance;
  • aumento da produtividade;
  • melhoria do ambiente de trabalho;
  • fortalecimento do employer branding;
  • elevação da satisfação do cliente; e
  • ampliação dos lucros.

Qual a diferença entre lifelong learning e cultura de aprendizagem?

O conceito de cultura de aprendizagem refere-se à dinâmica de evolução do conhecimento dentro de uma organização.

“O lifelong learning está para a cultura de aprendizagem como o CPF está para o CNPJ. Lifelong learning é mais sobre a pessoa física, o indivíduo, enquanto a cultura de aprendizagem promove o mesmo sistemicamente, tornando o que era individualizado em coletivo”, explica Janaína.

Uma cultura de aprendizagem robusta se destaca como um dos maiores ativos de uma empresa, uma vez que motiva os colaboradores e fornece as ferramentas adequadas para um aprendizado constante no ambiente de trabalho.

Isso envolve tanto o desenvolvimento de habilidades técnicas (hard skills) quanto de competências comportamentais (soft skills).

“Em uma cultura de aprendizagem potente, colaboradores se sentem realizados no trabalho, pois o aprendizado é um fator que traz realização. Além disso, sentem orgulho, pois provavelmente estarão usando esses aprendizados para criar coisas que agreguem valor ao negócio e à sociedade”, complementa Alex.

Desafios do lifelong learning

Os desafios do lifelong learning são notáveis, principalmente porque a motivação para aprender deve vir de dentro. Não se trata de um percurso que possa ser impelido ou obrigatório para alguém.

Convidar os colaboradores a mudar seu estilo de vida para o lifelong learning pode ser um processo complexo, principalmente em ambientes corporativos tradicionais.

“Muitas pessoas vivem no automático, sem questionar se existem formas mais eficientes de fazer o que sempre fizeram. O que mais eu ouço no dia a dia é: não tenho tempo. Poucos entendem que tempo é uma das coisas que ganham ao se abrir para o novo”, alerta Janaina.

Ainda que palestras e treinamentos desempenhem um papel importante na conscientização e sensibilização das equipes, eles por si só não são suficientes se a cultura organizacional não apoiar uma verdadeira cultura de aprendizagem, que valorize também o compartilhamento de conhecimento de forma orgânica e espontânea.

“A mentalidade das lideranças ainda está muito focada em controle e métricas. O investimento deveria ser redirecionado para programas de cultura de aprendizagem sólidos, pois as pessoas precisam de ajuda para virar essa chave”, enfatiza Alex.

Como incentivar o lifelong learning na empresa

Estimular o lifelong learning na estrutura empresarial exige uma transformação significativa nas abordagens e métodos educacionais, um desafio que requer paciência e planejamento estratégico, como é característico de mudanças culturais dentro de uma organização.

O departamento de Recursos Humanos é um elemento chave para impulsionar essa mudança de duas formas: propondo iniciativas e simplificando o caminho para que os colaboradores adotem o aprendizado contínuo como parte de seu desenvolvimento.

Algumas estratégias e práticas específicas podem facilitar esse incentivo ao lifelong learning.

Promova a troca de conhecimentos

Criar um ambiente dinâmico e propício à troca de saberes não apenas favorece o trabalho em equipe, mas também incentiva aqueles que são adeptos do lifelong learning. Nesse contexto, é essencial promover o compartilhamento de experiências entre colaboradores de diferentes gerações e níveis de experiência.

Desenvolva células de aprendizado

Comunidades internas, como clubes de leitura e grupos de estudo de idiomas, oferecem uma base sólida para a filosofia de lifelong learning, funcionando como ambientes ricos para a educação autodirigida e colaborativa.

Ofereça treinamentos de curta duração

Cursos de curta duração e workshops são excelentes pontos de partida para motivar os colaboradores a saírem da sua zona de conforto. Eles podem servir como um estímulo inicial para o aprendizado de novas habilidades e a aplicação do lifelong learning no dia a dia.

Engaje toda a equipe

Para que uma cultura de aprendizado contínuo realmente se estabeleça, é fundamental que todos na empresa, desde a liderança até cada membro do time, se envolvam ativamente. “Para que o aprendizado ao longo da vida saia do papel, é necessário um engajamento amplo e direto de todos os envolvidos”, enfatiza Alex.

Para mais insights sobre o futuro do aprendizado no ambiente corporativo, continue explorando o blog da Flash. Esta abordagem inclusiva não só fortalece o sentido de comunidade, mas também transforma o local de trabalho em uma verdadeira sala de aula contínua, onde o conhecimento é adquirido, compartilhado e aplicado de maneira constante.

Fonte: Folha Certa

O post Lifelong learning: aprenda o que é e como implementar nas empresas apareceu primeiro em Informativo Empresarial.