Gestão de saúde corporativa: o pilar vital do ambiente de trabalho

Mas o que se entende por “Gestão de Saúde Corporativa”? Esse processo é uma estratégia orientada para garantir e melhorar o bem-estar dos colaboradores em um ambiente de trabalho.

Ela vai além dos programas tradicionais de segurança e vitalidade no trabalho, englobando também aspectos de saúde mental e emocional, qualidade de vida, promoção de um estilo de vida saudável e gestão de doenças crônicas.

Essa administração integral considera todos os aspectos que podem influenciar a vida de um funcionário, do seu estado físico ao ambiente de trabalho, até o equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

Um elemento essencial, muitas vezes subestimado, na gestão de saúde corporativa é a assistência farmacêutica. Este componente essencial de cuidado envolve uma série de serviços relacionados à medicação.

Desde o acompanhamento do estado de saúde, diagnóstico e garantia de uma prescrição segura, passando pelo acesso seguro ao medicamento em farmácias, até a orientação de seu uso adequado.

Esse tipo de serviço é crucial para a prevenção e controle de doenças, bem como para a promoção da saúde dos colaboradores.

A integração da assistência farmacêutica na gestão de saúde corporativa pode ser realizada de diversas maneiras.

Uma das mais efetivas é a retirada de barreiras econômicas para aquisição dos remédios por meio da contratação de um plano de medicamento, em que o custo é da operadora do plano e a empresa paga apenas um valor fixo por colaborador, garantindo a previsibilidade orçamentária do programa.

A empresa deve procurar, nesses casos, iniciativas que possuam uma jornada simples, segura e que não tenham conflito de interesses com o varejo farmacêutico ou com a indústria. A solução pode ainda envolver a criação de um programa de assistência farmacêutica em que o risco populacional é monitorado em tempo real pelas equipes médicas da empresa ou da operadora contratada.

Além disso, a assistência farmacêutica também pode oferecer serviços de orientação e aconselhamento sobre o uso adequado de fármacos. Este serviço é particularmente importante para colaboradores com condições crônicas, que muitas vezes precisam de orientação regular sobre como gerir os seus remédios.

A assistência farmacêutica pode, ainda, desempenhar um papel relevante na prevenção de doenças no ambiente de trabalho, pois o uso de medicação é a intervenção médica mais comum e permite acompanhar de perto as condições de saúde da população coberta pelo plano.

A inclusão da assistência farmacêutica na gestão de saúde corporativa traz vários benefícios. Primeiro, garante que os colaboradores tenham acesso a medicamentos de qualidade, o que é crucial para o controle de doenças e a manutenção do seu bem-estar.

Além disso, a orientação sobre o uso adequado de medicamentos pode melhorar a adesão à medicação e, por consequência, os resultados de saúde.

A assistência farmacêutica também pode ajudar a reduzir os custos de saúde corporativos. Ao garantir o uso adequado de medicamentos, é possível prevenir complicações nos colaboradores que poderiam levar a hospitalizações ou a necessidade de tratamentos mais caros.

A implementação da gestão de saúde corporativa envolve um esforço contínuo e abrangente. Primeiramente, deve-se fazer uma análise das necessidades e riscos da organização e dos funcionários.

Isso envolve avaliar as condições de trabalho, os potenciais riscos físicos e psicológicos, o nível de stress, o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, entre outros fatores.

A partir desta análise, a empresa deve desenvolver um plano estratégico de saúde corporativa que inclua iniciativas específicas.

Isso pode incluir a promoção de estilos de vida saudáveis (como alimentação saudável e atividade física), a implementação de políticas de equilíbrio entre vida pessoal e profissional, programas de apoio à saúde mental, entre outros.

A gestão de planos de saúde corporativos também é fundamental, garantindo que todos os colaboradores tenham acesso a serviços médicos de qualidade quando necessários.

As healthtechs, startups de tecnologia na área da saúde, desempenham um papel crucial na modernização e na eficiência do setor.

Elas oferecem soluções inovadoras, como plataformas digitais, aplicativos de bem-estar e saúde mental, programas personalizados e sistemas de análise de dados, que podem ajudar as empresas a monitorar e melhorar a vida dos seus colaboradores.

Investir na gestão de saúde corporativa pode trazer uma série de benefícios tanto para a empresa como para os colaboradores. Em primeiro lugar, promove um ambiente de trabalho saudável e positivo, que pode aumentar a satisfação, a motivação e a produtividade dos colaboradores.

Além disso, pode reduzir a incidência de doenças e acidentes de trabalho, o que diminui o absenteísmo e os custos relacionados à saúde.

A gestão de saúde corporativa também ajuda a atrair e reter talentos. No mercado de trabalho atual, os candidatos valorizam cada vez mais as empresas que se preocupam com o bem-estar de seus colaboradores.

Portanto, uma boa gestão de saúde corporativa pode se tornar um importante diferencial competitivo.

A gestão de saúde corporativa é mais do que apenas uma tendência – é uma necessidade no mundo do trabalho contemporâneo.

Ao adotar uma abordagem abrangente e proativa, as empresas podem garantir a saúde e o bem-estar de seus colaboradores, promovendo ao mesmo tempo um ambiente de trabalho positivo, produtivo e sustentável.

À medida que a tecnologia avança, as healthtechs continuarão a desempenhar um papel fundamental na transformação da gestão de saúde corporativa, oferecendo soluções cada vez mais inovadoras e eficientes.

A gestão de saúde corporativa é uma estratégia complexa que exige a integração de diversos componentes de cuidado de saúde.

A assistência farmacêutica é um desses componentes essenciais, desempenhando um papel crucial na manutenção da saúde dos colaboradores e na redução dos custos de saúde corporativos.

Assim, para uma gestão de saúde corporativa verdadeiramente eficaz, a assistência farmacêutica deve ser incorporada como uma parte integral da estratégia.

Agora que você conheceu um pouco mais sobre a importância da gestão de saúde corporativa, não deixe de investir na saúde dos seus colaboradores e compartilhar esse conteúdo.

Por Leopoldo Veras: Cofounder, CSO e CMO da Omni saúde app, operadora digital de planos de medicamentos com foco na experiência do autocuidado, e professor e executivo com mais de 25 anos de atuação na saúde suplementar em operadoras, instituições de saúde e healthtechs.

Fonte: Portal RH

O post Gestão de saúde corporativa: o pilar vital do ambiente de trabalho apareceu primeiro em Informativo Empresarial.