Empregada faltou sem justificativa? Saiba quando pode gerar demissão!

O emprego doméstico é uma parte fundamental da sociedade moderna, proporcionando auxílio essencial em nossas casas. Contudo, como em qualquer relação empregatícia, existem regras e regulamentos que precisam ser seguidos. Uma questão crucial que surge nesse cenário é a das faltas injustificadas. Quando uma empregada doméstica falta ao trabalho sem uma razão válida, isso pode levar não apenas a deduções salariais, mas também a sérias repercussões legais, incluindo a demissão por justa causa.

O que são faltas injustificadas e suas implicações?

Faltas injustificadas ocorrem quando uma empregada doméstica falta ao trabalho sem fornecer uma razão válida ou um atestado médico. Essas ausências podem resultar em diversas penalidades, incluindo:

Dedução no salário e benefícios

Quando uma empregada falta sem justificação, seu empregador pode descontar do seu salário, incluindo repouso semanal remunerado quando a empregada faltar a semana inteira e remuneração pelo dia da falta. O desconto varia de acordo com a duração da ausência.

Possível demissão por justa causa

Se as faltas injustificadas persistirem, o empregador pode optar por demitir a empregada por justa causa. Isso pode ocorrer, por exemplo, se a empregada faltar trinta dias consecutivos ao trabalho sem uma razão válida, conforme estipulado pela CLT.

Abandono de emprego e suas consequências

Uma situação particularmente séria é o abandono de emprego, que ocorre quando a empregada falta trinta dias consecutivos ao trabalho sem justificativas legais. Nesse caso, a demissão por justa causa é aplicada, de acordo com o artigo 482 da CLT.

O que fazer se a empregada frequentemente falta ao trabalho sem justificar?

Empregadores devem seguir os procedimentos legais, incluindo a aplicação de penalidades disciplinares e, se necessário, considerar a demissão por justa causa, conforme a legislação vigente.

Empregadas domésticas têm direito a atestado médico remunerado?

Sim, empregadas têm direito a atestado médico remunerado a partir do primeiro dia de ausência, conforme o decreto 3048/99.

Desconto em faltas na sexta-feira ou na segunda-feira, como funciona?

Uma dúvida comum é se o empregador pode descontar o Descanso Semanal Remunerado (DSR) quando a empregada falta na sexta-feira ou na segunda-feira. A orientação da Doméstica Legal é que, por questões de segurança jurídica, o empregador não deve descontar o DSR. No entanto, existe entendimento divergente, tornando essa área um terreno jurídico delicado.

Como fica o vale-trasporte em caso de falta sem justificativa?

Caso a empregada falte injustificadamente, o patrão doméstico poderá descontar a passagem não utilizada nos dias de falta, no valor referente ao vale-transporte do mês subsequente.

Minha empregada tem faltado bastante e não sei como agir!

As faltas injustificadas no emprego doméstico podem levar a diversas consequências desagradáveis para ambas as partes. Empregadores devem seguir a legislação vigente e procedimentos adequados ao lidar com essas situações para evitar problemas legais no futuro. Em caso de dúvidas, fale com um de nossos especialistas em emprego doméstico.

| Falar com especialista Doméstica Legal

Fonte: Doméstica Legal

O post Empregada faltou sem justificativa? Saiba quando pode gerar demissão! apareceu primeiro em Informativo Empresarial.