É preciso cuidar do colaborador

Por Fabiana Galetol, diretora executiva de Pessoas e Responsabilidade Social Corporativa da Pluxee

O brasileiro tem uma alta capacidade de adaptação e resiliência frente a inúmeras situações – uma delas é a saúde financeira. A recente escalada dos preços levou à perda de poder de compra e muitas famílias enfrentam um cenário de dívida. Isso pode afetar diretamente o desempenho no trabalho.

Esse cenário de preocupações passou a ser uma questão também para as empresas, já que é natural que a condição financeira de uma pessoa afete sua concentração e, inclusive, sua saúde mental. Por isso, as empresas devem oferecer programas que vão além do bem-estar físico e emocional dos colaboradores e envolver, ainda, suporte financeiro, com plataformas de educação financeira, bem como suporte jurídico e tantos outros.

Com o suporte oferecido pela empresa por meio de profissionais qualificados, o colaborador tende a ter mais tranquilidade, podendo direcionar a sua atenção para aquilo que faz parte de suas atividades no dia a dia de trabalho – sendo mais produtivo e eficiente.

Essa também é uma oportunidade para se aproximar dos colaboradores, humanizar as relações, e trazer ferramentas valiosas que podem confortar e auxiliar na solução efetiva de problemas.

Listo abaixo algumas frentes que podem ajudar os RHs na jornada de saúde do colaborador:

Apoio emocionalProgramas de terapia ou sessões com psicólogos e psiquiatras criam uma rede de apoio para o funcionário, que sabe onde procurar ajuda quando necessário. Pesquisas de clima avaliam a percepção do time e a escuta ativa oferece canais para que os colaboradores possam contar suas questões profissionais ou pessoais.

Apoio para a organização financeira – Consultores especializados podem ajudar a planejar as finanças, reorganizar as contas, indicar caminhos para a quitação de dívidas, orientar sobre a criação de reservas para emergências e para o futuro. Materiais didáticos são também bons complementos e podem fazer a diferença na vida financeira dos colaboradores.

Apoio jurídico – Oferecer respaldo jurídico com orientação civil, tributária, previdenciária, imobiliária ou até mesmo penal é um diferencial importante e é benéfico para o negócio, uma vez que o colaborador pode contar com a companhia como uma facilitadora na sua vida pessoal.

O fato é que a comunicação é a chave para o processo de cuidado com a equipe. O colaborador precisa ter confiança, se sentir parte da empresa e enxergar benefícios além do local de trabalho. O resultado é mais engajamento, comprometimento e aumento nos indicadores de felicidade, além de mais atração e retenção de talentos.

*Fabiana Galetol é Diretora Executiva de Pessoas e Responsabilidade Social Corporativa da Pluxee no Brasil. A executiva acumula passagens pelas áreas de RH, comunicação interna e externa, gestão de marca/publicidade e canais de distribuição, com vivência internacional nos Estados Unidos e países da América Latina. Possui vasta experiência em negócios, direcionamento estratégico, aconselhamento e planejamento de gestão de pessoas. Antes da Pluxee, atuou como Head de Comunicação na IBM Brasil, empresa onde permaneceu por mais de 29 anos. Formada em Economia pela Universidade Federal Fluminense, Fabiana também é pós-graduada em Comércio Internacional pela Fundação Getúlio Vargas e Marketing pelo IBMEC. É mentora voluntária na Leading.Zone, startup de desenvolvimento humano.

ABRH-Brasil

O post É preciso cuidar do colaborador apareceu primeiro em Informativo Empresarial.