Deixou de recolher FGTS e INSS da empregada? Você pode estar cometendo um crime!

O emprego doméstico é uma parte essencial da economia, mas muitos patrões desconhecem as responsabilidades legais associadas a ele. Deixar de recolher o INSS e não depositar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pode levar a sérias consequências legais para os empregadores. 

O Documento de Arrecadação do eSocial (DAE) é fundamental para garantir o pagamento dos encargos trabalhistas, incluindo o FGTS e INSS. O não pagamento do DAE pode configurar apropriação indébita, um crime conforme o artigo 168-A do Código Penal, e pode levar a penalidades severas, incluindo reclusão e multas substanciais.

Patrão doméstico foi acusado de apropriação indébita? Saiba o que acontece!

O não repasse adequado dos valores devidos ao trabalhador doméstico pode resultar em acusações de apropriação indébita. Esta infração pode levar o patrão doméstico a enfrentar penas de prisão de 2 a 5 anos, além de multas significativas, segundo a Lei n.º 9.983 de 2000.

As obrigações do patrão doméstico para estar em dia com a justiça

Desde outubro de 2015, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é obrigatório para empregadores domésticos, conforme a Lei Complementar 150. Os patrões são obrigados a depositar 8% da remuneração mensal do trabalhador em uma conta bancária vinculada. O não cumprimento dessa obrigação pode resultar em problemas legais sérios, inclusive a apropriação indébita.

O empregador pagou uma guia DARF ou teve abatimento na restituição do seu imposto de renda, o que fazer?

O empregador deverá fazer o pagamento da guia DAE constando somente o FGTS direito no sistema do eSocial. A Receita Federal faz a cobrança somente da parte do INSS, GILRAT e Imposto de Renda.

| Manual do Fundo de Garantia do emprego doméstico

Já o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), é uma contribuição mensal obrigatória para todos os trabalhadores com carteira assinada, incluindo empregados domésticos. O INSS garante benefícios essenciais, como aposentadoria, pensão por morte e auxílio-doença. O não pagamento do benefício pode causar sérios problemas ao patrão e ao trabalhador.

Como não ser acusado de apropriação indébita?

Para evitar problemas legais e garantir o cumprimento das obrigações fiscais, os patrões domésticos devem estar atentos às datas de vencimento do DAE — todo dia 7 do mês, e se o dia for feriado ou final de semana, deverá ser antecipado para o último dia útil. Além disso, é essencial manter registros precisos e atualizados dos pagamentos efetuados. Considerar a contratação de especialistas em folha de pagamento, como a Doméstica Legal, pode ajudar os empregadores a evitar problemas com o INSS e o FGTS.

| Falar com um especialista da Doméstica Legal

O não pagamento dessas obrigações também pode implicar em ações trabalhistas com custos altos com multas e indenizações ao trabalhador. Além disso, a apropriação indébita é uma violação grave que pode levar a penas de prisão e multas pesadas. Portanto, é fundamental que os empregadores estejam cientes de suas responsabilidades e cumpram com suas obrigações fiscais para garantir um ambiente de trabalho seguro e legal para seus empregados domésticos.

Fonte: Doméstica Legal

O post Deixou de recolher FGTS e INSS da empregada? Você pode estar cometendo um crime! apareceu primeiro em Informativo Empresarial.